Black Friday 2023 tem retração no comércio digital, faturamento 14,4% menor e recorde de reclamações

Relatório da Neotrust indica queda de 15,8% nos pedidos e faturamento total de R$ 4,9 bilhões. Segundo o Reclame Aqui, data registrou recorde de reclamações

Black Friday 2023 deste ano deve ser marcada por resultados mais fracos, queda no faturamento e número menor de pedidos no comércio eletrônico, apontam relatórios preliminares. As categorias de eletrodomésticos e eletrônicos lideraram as vendas. E o número de reclamações bateu recorde.

A Neotrust reportou uma queda de 14,4% nos ganhos do comércio digital durante a Black Friday, com um total de R$ 4,9 bilhões em faturamento. A empresa, que monitora 2,5 mil varejistas, aponta que houve também que o número de pedidos totalizou 7,6 milhões, queda de 15,8%. O relatório leva em consideração compras realizadas até às seis da tarde deste domingo.

O resultado vai na contramão de projeções que apontavam para ganhos na Black Friday deste ano, na comparação com os resultados de 2022. A própria Neotrust tinha expectativa de que o faturamento crescesse 12% na data.

Entre as varejistas, MercadoLivre, Amazon, Shein e Shopee aparecem entre as que mais ganharam tráfego em aplicativos e sites nos primeiros vinte dias de novembro, período pré-Black Friday, apontou um relatório do Itaú BBA. Já Americanas, Carrefour Brasil e Petz tiveram declínio na participação em DAU (usuários ativos diariamente), completa o banco.

O Itaú BBA acrescenta que, como aconteceu no ano passado, as promoções da Black Friday acabaram distribuídas por todo o mês. Por isso, para determinar o sucesso da data, seria preciso acompanhar como serão os próximos dias, indicam os analistas.

Fonte: Folha de Pernambuco