“Dia D” da Black Friday exige atenção redobrada pelos consumidores e lojistas

Procura por lojas confiáveis é uma das recomendações

Neste ano, o “dia D” das promoções, conhecido como Black Friday, ocorrerá na próxima sexta-feira (24) e manter-se atualizado sobre as melhores práticas de segurança da informação e tomar medidas preventivas são ações importantes tanto para os lojistas quanto para os consumidores.

Comprar em lojas confiáveis e desconfiar de preços muito abaixo da média são dicas que podem ser lembradas durante esse período. 

“Estar sempre atento aos pequenos detalhes; verificar a autenticidade de quem solicita informações pessoais, como os e-mails que costumam pedir informações pessoais, e até a busca por erros ortográficos e gramaticais, que indicam uma tentativa de phishing, são apenas alguns dos passos básicos para não se cair em armadilhas”, alerta o diretor comercial da HSBS e especialista em soluções de segurança da informação, Guilherme Silvestre.

E é neste último detalhe que entra uma ferramenta que poucos veem como um sistema de IA já usada para a tentativa da prática de delitos, o famoso ChatGPT. Especialistas alertam que ela pode ser “treinada” para automatizar a escrita e fazer com que o chat aprenda detalhes sobre o estilo que alguém costuma usar na escrita, tornando as mensagens mais plausíveis e sem erros. Junta-se a isso a facilidade que os golpistas encontram para descobrir a forma com que falamos e escrevemos nas redes sociais abertas. Combinação perfeita para a criação de armadilhas cada vez mais convincentes.

Para os lojistas, a dica é a verificação rigorosa dos dados do cliente para evitar os conhecidos golpes com cartão de crédito e os chargebacks (estornos), já que uma transação realizada de forma indevida pode e deve ser usada como recurso pelos consumidores prejudicados pelos indivíduos mal-intencionados junto ao emissor do cartão.

“A segurança da informação tornou-se uma necessidade para indivíduos e organizações. Ter um sistema robusto, que possibilite a privacidade dos dados pessoais, o gerenciamento de riscos e controles de segurança e conformidade são tarefas fundamentais para que se evite uma série de transtornos para ambos os lados, lojistas e consumidores”, adverte Guilherme. 

Confira as dicas do especialista 

– Compre nos sites e estabelecimentos conhecidos e confiáveis. Ver os comentários sobre elas é uma boa dica. Acredite, sites fictícios existem;

– Sempre desconfie de produtos com preços muito inferiores aos praticados usualmente. Compare os valores em diferentes lojas, afinal, o muito barato pode acabar saindo bem caro;

– Use senhas fortes. Inclua sempre letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Outra dica é trocar a senha de tempos em tempos. Isso evita a invasão de contas, quando os golpistas assumem a identidade do proprietário, utilizando suas informações para efetuar compras fraudulentas.

– Não esqueça de ter sempre um antivírus instalado e atualizado, isso vale também para os celulares;

– Nunca clique em links recebidos por SMS ou de desconhecidos. No lugar disso, acesse os sites ou aplicativos oficiais dos estabelecimentos. Se a promoção é real, certamente ela aparecerá lá; 

– Na hora de efetivar o pagamento, preste atenção ao valor final da compra;

– Usar a internet por computadores ou celulares de outras pessoas ou redes de wi-fi públicas deve ser sempre evitado;

– As redes sociais também exigem prevenção, entre elas, tive a confirmação em duas etapas;

– Fique atento quando algum contato seu enviar mensagem pelo WhatsApp dizendo que trocou de número, mesmo com foto. Ligue para o seu número salvo.

Fonte: Folha de Pernambuco