Congresso deve rejeitar volta do imposto sindical e aumento de tributos, diz Efraim

O senador eleito Efraim Filho (União) se colocou contra, nesta segunda-feira (31), a eventual volta do ‘imposto sindical’ a partir do próximo ano, caso essa seja uma pauta do novo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente eleito. Segundo ele, o Congresso Nacional não vai aprovar nenhuma medida de criação de impostos.

Em entrevista ao programa Frente a Frente, da TV Arapuan, o parlamentar também criticou a fala do presidente eleito Lula, que ainda durante a reta final da campanha deu a entender que não considera o trabalho do Microempreendedor indivual como um um “emprego”.

“O empreendedor não quer ser empregado, quer ser dono do negócio dele, e aí a linha de crédito para quem quer empreender é uma saída para que o Brasil continue crescendo, então a agenda do nós contra eles, a briga do patrão contra o empregado e o imposto sindical [não terão vez]”, ressaltou.

Efraim Filho acrescentou que o Congresso poderá “aperfeiçoar” normas trabalhistas, mas não pode retroceder em avanços obtidos, segundo ele, pela reforma trabalhista. “O tempo foi o senhor da verdade nesses tempos, então o que se procura é simplificar procedimentos”, considerou. “Serei muito firme na agenda da liberdade econômica”, finalizou.

Fonte: Fenacon